Me Afino em Acordes Alterados
Zelia

Duncan
"Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual porque, sinceramente, sou diferente." (Clarice Lispector)
Sou como você me vê.
(...)Às vezes sentava-me na rede, balançando-me com o livro no colo, sem tocá-lo, em êxtase puríssimo.Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com seu amante (...)
Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, Depende de quando e como você me vê passar.(...)" Clarice Lispector

sábado, 6 de novembro de 2010

Não choro de vespera (post 4)

Os passarem por aqui por essa sequência de posts sobre  CHORAR MEUS MORTOS, 
NÂO se enganem  achando que meu chorar, tem a ver com PESAR. 
Porque não tem.
Sou uma mulher desprovida  do que chamam de REMORSO. 
Faço sempre o que tiver que ser feito e pronto; até mesmo se preciso for, cortar na própria carne.
 Se erro, procuro uma forma de  pedir desculpas, e o faço de cara limpa... se o caso foi um ato errado meu, espero a vida me dar a oportunidade de FAZER O CERTO e faço.
Não tenho essas coisas tipo: tpm, estress, insônia, melancolia,  depressão ou crise de conscinência. Respeito quem tem. Mas as vezes, só as vezes confesso que queria ter,seria boa desculpa; mas não tenho. Quando me vêem ponderando, é sempre pra dar uma oportunidade ao outro;
 outro esse que pode ser você que me lê agora, porque não? 
Mas seguindo... é sempre uma oportunidade de dar ao outro tempo e argumento pra se entender.
Não através de mim, que não sou exemplo pra ninguém e desrespeito quem se acha  exemplo. 
Penso que só caminhei na vida, após me ver, me dói perceber muitos apontando direções a outros, porém nem se olham  de verdade.Lamento profundamente esse equívoco.
Meus mortos,  já foram meus vivos e sinto suas mortes, porque  a vida e a morte não dependem da ação humana, o desenvolver dela sim, depende de cada um. 
Convivi bem com uns, pouco com outros, mas o fato é que  passamos um pelo outro em algum momento.
Mas há uma coisa que não consigo:Chorar de véspera por quem supoe-se que ainda vai partir, mesmo que em coma como minha mae  ou meu pai ficaram, porque ambos passaram pelo coma.
Recebi uma informação vaga que meu  amado e querido amigo Olavo, esta em coma irreversível, fiz tudo que podia pra entrar em contato com alguém e saber emlhor o que acontece, não consegui. Então pra mim ele está como me disse que estaria: em transito, viajando.Vou esperar que volte,  se não voltar, vou me permitir crer que me esqueceu,sou uma mulher comum, direito dele.
Aos que supoem que vão partir, porque estão ainda conscientes, não vou chorar por eles, nem com eles.Vou sim afofar a cama, pegar sua mão, deixar que nossos olhares se encontrem  e descansem um no outro. Vou secar suas lágrimas até com meus cabelos, se necessario.
De meus olhos, quando em vida nessas condições, não verão uma única lágrima cair.
Mas chorarei sempre junto com todos os que passarem meu caminho, chorarei compartilhando suas dores e suas alegrias.
Permitirei que chorem comigo, deixando-me ser vista claramente como ser humano que sou.
Assim sigo sempre, ora chorando ora sorrindo, não é assim a vida? (ainda segue) Catiaho Reflexo d'Alma

Meu Livro Novo!Informações pelo email;catiaho@hotmail.com

Meu Livro Novo!Informações pelo email;catiaho@hotmail.com

reciprocidade

Você que vai, foi ou está no consultório
médico. Você que ri e chora tendo vez
que chora mais do que pode sorrir tem
mais é que vencer a força do tempo que
age sobre todas as coisas e se possível
transformar o imutável.
Um minuto de felicidade deverá ser
transformado ou entendido como uma
vida inteira de alegria e, se acaso o
pranto lhe chegar aos olhos, entenda-o
como chuva de verão que vem, molha um
pouco, eu sei, mas não perdura. Vem,
tempera a terra e vai embora.
Este momento em que você, ansiosa,
espera pelo diagnóstico do seu médico
não é pior do que um vento que sopra a
sua saia, desalinha os seus cabelos, beija o
seu rosto e segue em frente.
Não admita a ideia do sofrimento
antecipado ou, mesmo que doa à beça, não
sofra porque o hoje, mais cedo ou mais
tarde ficará no esquecimento do passado.
Ria, portanto, sofra se não morrer, mas não
chore porque a vida é bela e o mal não faz
sentido.

silvioafonso.

2209010